8
dez
2008
8 de dezembro- Blogagem Coletiva Florbela Espanca


Essa iniciativa em homenagear Florbela Espanca, foi da amiga  Flor  do Blog Interlúdio. Visitem e se encantem com as poesias que elevam nossa alma. O Blog Interlúdio é um recanto de boas poesia que aliviam nossas tensões e angústias .

No dia 8 de dezembro comemora-se mais um ano do nascimento de Florbela Espanca,

ícone da poesia em língua portuguesa.

Seus versos expressam um erotismo e uma liberdade pioneiros na poesia do seu país.
Excelente sonetista, Florbela expressa suas emoções em linguagem telúrica, de imagens fortes, impregnadas de verdade física e arrebatamento. Sua poesia caracteriza-se pela recorrência dos temas do sofrimento, da solidão, do desencanto, aliados a uma imensa ternura e a um desejo de felicidade e plenitude que só poderão ser alcançados no absoluto, no infinito.

Considerada como a figura feminina mais importante da Literatura Portuguesa, Florbela Espanca deixou poesias de uma sensibilidade exacerbada, repletas de um erotismo confessional, que deixa transparecer tendências e sentimentos opostos, flagrados como se em um diário íntimo.

 

Alma Perdida 

 .

Toda esta noite o rouxinol chorou,

Gemeu, rezou, gritou perdidamente!

Alma de rouxinol, alma da gente,

Tu és, talvez, alguém que se finou!

.

Tu és, talvez, um sonho que passou,

Que se fundiu na Dor, suavemente…

Talvez sejas a alma, a alma doente

Dalguém que quis amar e nunca amou!

.

Toda noite choraste…e eu chorei!

Talvez porque, ao ouvir-te, adivinhei

Que ninguém é mais triste do que nós!

.

Contaste tanta coisa à noite calma,

Que eu pensei que tu eras a minh’alma

Que chorasse perdida em tua voz!…

.

Florbela Espanca

 

Esperas

Não digas adeus, ó sombra amiga,

Abranda mais o ritmo dos teus passos;

Sente o perfume da paixão antiga,

Dos nossos bons e cândidos abraços!

.

Sou a dona dos místicos cansaços,

A fantástica e estranha rapariga

Que um dia ficou presa nos teus braços…

Não vás ainda embora, ó sombra amiga!

.

Teu amor fez de mim um lago triste:

Quantas ondas a rir que não lhe ouviste,

Quanta canção de ondinas lá no fundo!

.

Espera… espera… ó minha sombra amada…

Vê que p’ra além de mim já não há nada

E nunca mais me encontras neste mundo

.

Florbela Espanca

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





gravatar
dezembro 8th, 2008 às 1:39

1

Bom, tem uma poesia da Florbela Espanca que um cantor brasileiro canta, é aquela “minh’alma de sonhar-te anda perdida, meus olhos andam cegos de te ver…”. Eu acho essa poesia música linda. Eu li também que ela teve um grande amor, mas ele não era do jeito que ela queria que fosse. Beijo da Luiza.

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 3:19

2

Contem comigo, participarei!!!
Bjôoooo

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 9:10

3

Sonia,

vimretribuir-lhe a visita e me alegro demais com o que encontro aqui: qualidade, literatura e bom gosto !!

Parabens peo blg !

ja estou add vc aos meus favoritos , para não perde-la de vista !!

apareça sempre !

mil bjkas pra vc e uma linda semana

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 10:54

4

Bom dia, meus queridos!

Chegamos ao grande dia da Blogagem em homenagem a Florbela Espanca.

Tanto ansiei por este dia, e eis que, por caprichos do acaso, desde sábado estou com problemas sérios de conexão, e hoje estou aqui graças ao PC de uma Lan House… Cheia de vontade de ler os seus posts, que tão carinhosamente estão sendo publicados, mas por hora impossibilitada… A presença do técnico está marcada para hoje às 16.00 h. Espero que tudo volte ao normal para que possa, além de me deliciar com as suas postagens, publicá-las no Interlúdio com Florbela, como uma pequena forma de agradecer pelo carinho de vocês… Conto com a compreensão de todos… Beijos!

Flor ?

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 12:38

5

Adoro Florbela, seus poemas são de uma doçura e intensidade extremos!!!
Quer ouvir Fagner cantando versos de Florbela? Veja no meu blog! :love:

Beijos, Sonia querida!

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 13:01

6

Florbela é divina e estou hiper feliz de também ter participado desta linda blogagem.
Hoje a blogosfera exala um doce perfume desta mulher com nome de Flor…bela!
Beijos e adorei seu post!

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 14:18

7

Olá querida Sonia, belíssima homenagem a Flobela Espanca… Também estou participando Amiga!…

Em;

fernananda55.blogspot.com

Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 15:27

8

Vim conferir sua participação. Belo post!

abraço

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 15:42

9

Já postei a minha homenagem… Passe no Mulheres para ver…
Bjôooooo

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 16:22

10

Isto é o que eu chamo de uma corrente do bem! Como é que se poderia chamar uma iniciativa que enche de poesia a blogosfera? Aqui está uma excelente oportunidade para que todos conheçam um pouco mais sobre a genial Florbela Espanca.

Eis um trecho de “Ser poeta”, de Florbela:

“Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!”

Parabéns a todos que estão participando!

Sensata Paranóia

Responder

gravatar
dezembro 8th, 2008 às 22:04

11

Como sabe também participei. Florbela aíás já tinha sido alvo de um post em Maio.
Um abraço e tudo de bom.

Responder

gravatar
dezembro 9th, 2008 às 17:34

12

Boa-tarde, Sonia!

Ainda em clima de blogagem, vim sonhar um pouquinho com seu post da Florbela!

Apesar do clima tenso presente nos seus poemas, é impossível não sentir toda a força e beleza que deles podemos alcançar!

Boa semana!
Juca

Responder




[starr] [star] [ss] [sjg] [sapo] [roda] [pula] [pu] [pig] [pais] [ooO] [oh] [oO] [o08] [nho] [meda] [make] [lua] [love u] [lip] [kiss] [ilo] [heartt] [heart] [hap] [godi] [fro] [fant] [eat] [domuu] [domo] [dance] [cupc] [cup] [cooo] [cool] [com] [clap] [cav] [cake] [brilha] [bowww] [blis] [be] [bd] [bad] [assob] [arranca] [anima] [angel] [_)] [^^] [HAHA] [=Ps] [=M] [=)] [:S] [:D:D] [::(] [!] [!!!] (: