compartilhandoasletras.com » Blog Archive » Recordando postagens antigas do Compartilhando as Letras
20
abr
2013
Recordando postagens antigas do Compartilhando as Letras


Essas fotos que colocarei aqui agora, faziam parte dos posts que foram perdidos. Muito post bonito e que nos tocavam diretamente no coração.Claro, que não vai dar para eu colocar tudo direitinho como era antes, porque também, a cabeça da gente não se lembra de tudo. Coloco aqui algumas fotos e, alguns pensamentos que, outrora,foram publicados, para vocês sentirem o gostinho e verem como perdemos muita coisa boa. Observem:

 photo wallpapers-amor-2.jpg

.

Às vezes a gente se pergunta sobre o segredo da alegria.
É nos sonhos que ela mora.
Alegria é quando o sonho se realiza.
Como quando se espera pelo regresso da pessoa amada.
Antes é a saudade, o vazio.
Depois, o abraço, a alegria.
Quem não sonha não pode ter alegria.
Rubem Alves – Presente – pag. 53.

 photo sentimentos.jpg

.

“Hoje não há razões para otimismo. Hoje só é possível ter esperança. Esperança é o oposto do otimismo. “Otimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração.” Camus sabia o que era esperança. Suas palavras: “E no meio do inverno eu descobri que dentro de mim havia um verão invencível…” Otimismo é alegria “por causa de”: coisa humana, natural. Esperança é alegria “a despeito de”: coisa divina. O otimismo tem suas raízes no tempo. A esperança tem suas raízes na eternidade. O otimismo se alimenta de grandes coisas. Sem elas, ele morre. A esperança se alimenta de pequenas coisas. Nas pequenas coisas ela floresce…”
(Rubem Alves)

.

 photo wallpapers-amor-4.jpg

“A rosa não tem “porquês”. Ela floresce porque floresce.”
Drummond repetiu a mesma coisa no seu poema As Sem-Razões do Amor. É possível que ele tenha se inspirado nestes versos mesmo sem nunca os ter lido, pois as coisas do amor circulam com o vento.
“Eu te amo porque te amo…” – sem razões… “Não precisas ser amante, e nem sempre sabes sê-lo.” Meu amor independe do que me fazes. Não cresce do que me dás. Se fosse assim ele flutuaria ao sabor dos teus gestos. Teria razões e explicações. Se um dia teus gestos de amante me faltassem, ele morreria como a flor arrancada da terra.
“Amor é estado de graça e com amor não se paga.”
Nada mais falso do que o ditado popular que afirma que “amor com amor se paga”. O amor não é regido pela lógica das trocas comerciais. Nada te devo. Nada me deves. Como a rosa que floresce porque floresce, eu te amo porque te amo. (…) Rubem Alves

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...








[starr] [star] [ss] [sjg] [sapo] [roda] [pula] [pu] [pig] [pais] [ooO] [oh] [oO] [o08] [nho] [meda] [make] [lua] [love u] [lip] [kiss] [ilo] [heartt] [heart] [hap] [godi] [fro] [fant] [eat] [domuu] [domo] [dance] [cupc] [cup] [cooo] [cool] [com] [clap] [cav] [cake] [brilha] [bowww] [blis] [be] [bd] [bad] [assob] [arranca] [anima] [angel] [_)] [^^] [HAHA] [=Ps] [=M] [=)] [:S] [:D:D] [::(] [!] [!!!] (: