8
out
2012
Criança sofre!


Estava aqui pensando com meus botões que, quando somos crianças, vemos o mundo com tantos problemas, coisas que para nós ,tão pequeninos ,são fantasmas terríveis. Lembro-me que, antigamente, não se falava abertamente sobre doenças, os adultos escondiam das crianças. Recordo-me que um vizinho nosso, bem forte, foi aos poucos emagrecendo, operou, e em poucos meses ele se foi. Meus pais, não pronunciavam a doença,falavam apenas:

Ele morreu daquela doença.

Aos poucos fui descobrindo várias coisas novas, nos livros, nas manchetes e, me lembro que conforme eu ia descobrindo ,muitas das vezes ficava chocada com o mundo que se apresentava para mim. Me lembro muito bem, de como eu estudei para fazer a prova da Prefeitura e uma vizinha irônicamente me disse:

Mas, como a Sonia passou, se ela estudou em Colégio Público??

Não entendo, minha filha que estudou em Colégio Particular,não passou.

Quanta coisa a gente passa na vida, até atingir a idade madura, não é verdade??

Sempre estudei e, procurei pedir orientação de Deus em tudo. Pedia ao Senhor,Palavra,sinal, que Ele me mostrasse, me conduzisse pelo caminho certo.

O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada, ele é escudo para todos os que nele se refugiam. Provérbios 18 v:30

Pois quem é Deus, senão o Senhor? E quem é Rochedo, senão o nosso Deus? Salmos 18 v: 31

Quando éramos criança,minha mãe, não tinha muita saúde. Lembro-me, que ela, passou mal, e os médicos a operaram as pressas, ela estava com gestação nas trompas. Quando minha mãe chegou do hospital, de tão fraca, subiu sentada numa cadeira,carregada pelos vizinhos. Aquilo me chocou!!! Minha mãe branca, pálida,só deitada. Eu morria de medo dela partir!!!
Eu, só ficava por perto, ficava na beirada da cama, como se a assistisse, caso ela precisasse de alguma coisa. Veio , uma vizinha visitá-la, daquelas que tem a língua comprida, me vendo alí do lado da cama falou:

Essa menina, quer ouvir nossos assuntos de adulto.Vá brincar!!! Vá lá pra fora!!!

Arre, eu fiquei com uma raiva da fofoqueira!!!
Eu queria estar ali, perto da minha mãe, estava penalizada de vê-la naquele estado.

Mas, antigamente, criança sofria, não podia falar, sofria por dentro!!!

Estou escrevendo um livro , das coisas que as crianças sofrem quando são pequenas.Seus medos, suas expectativas, seus traumas, o que passa pela cabeça delas, do que sofrem caladas. Um amigo, vai ilustrá-lo para mim, quando estiver prontinho, posto os primeiros capítulos aqui para vocês.







10
set
2012
Férias é tudo de bom!!!


Gramado-RGS

Nesta quarta- feira, estarei voando rumo a Salvador, passear é muito bom, renova a nossa alma. Sair do cotidiano, andar sem horários previstos,descontraídamente, realmente não tem preço. Tentarei mostrar pra vocês, o que é que a Bahia tem. Me aguardem!!! Logo,após retornarmos de Salvador, voaremos para o Rio Grande do Sul, mais precisamente Gramado. Eita coisa boa!!! Tentarei ir colocando as imagens de Salvador e Gramado para vocês terem uma idéia de como é lindo esse nosso Brasil e como é gratificante conhecê-lo mais um pouco.



Salvador







9
set
2012
Belezas poéticas de Rubem Alves


Rubem Alves

Rubem Alves

Os poetas sabem que a alma não deseja ir para a frente. A alma é movida pela saudade. A saudade não deseja ir para a frente. Ela deseja voltar.
Andar para a frente pode ser um equívoco.

Rubem Alves in “O AMOR QUE ACENDE A LUA
– O Deus Menino”

A aparência é de um homem solidamente plantado neste mundo. Mas não é verdade. Seu coração e sua cabeça movem-se de acordo com uma lógica estranha de um outro mundo que só ele vê.

Rubem Alves in “O AMOR QUE ACENDE A LUA
– Em defesa da Vida”

Riobaldo de novo: “Toda saudade é uma espécie de velhice.” Velhice não se mede pelos números do chronos; ela se mede por saudade.
Saudade é o corpo brigando com o chronos. De novo o mesmo poema de Ricardo Reis: ele fala do deus atroz que os próprios filhos devora sempre”. Chronos é o deus terrível que vai comendo a gente e as coisas que a gente ama. A saudade cresce no corpo no lugar onde chronos mordeu. É um testemunho da nossa condição de mutilados – um tipo de prótese que dói.
Kairós mede a vida pelas pulsações do amor. O amor não suporta perder o que se amou.
Rubem Alves in “O AMOR QUE ACENDE A LUA
– Um caso de amor com a vida”

Lembrei-me das palavras tristes do Vinicius no seu poema O haver, em que fala da “sua inÚtil poesia”. Sinto assim de vez em quando, que aquilo que escrevo é inútil. Os que têm poder nem lêem, e se lêem não levam a sério.

Rubem Alves in “O AMOR QUE ACENDE A LUA
– Em Defesa das Árvores”







6
set
2012
Civilizações destruídas por mudanças climáticas


Pouco resta da cidade de Micenas hoje, mas ela foi o centro da primeira grande civilização grega, entre os anos 1600 e 1100 a.C. Depois deste período, muitas cidades foram abandonadas, o comércio parou e o sistema de escrita desapareceu.

Outras civilizações próximas, incluindo os Hititas e o Novo Reino do Egito, também declinaram na mesma época, um fenômeno conhecido como o colapso do final da Era do Bronze.

Estudos de indicadores climáticos, como estalagtites e sedimentos marinhos, sugerem que o Mediterrâneo esfriou na época, resultando em menos chuvas nos quatro séculos seguintes.

Alguns pesquisadores acreditam que a queda na produção de alimentos levou a um declínio da população e das civilizações da região.
.

Império Romano do Ocidente

Os romanos construíram muitos aquedutos, como este no sul da França, próximo à Nîmes. Quando em seus dias de glória, o Império Romano controlou quase toda a Europa, oeste da Ásia e norte da África. Mas em torno do ano 400, ele foi dividido entre o império romano ocidental, com capital em Roma, e o império romano oriental, com capital em Constantinopla, atual Istambul, na Turquia.

Roma foi saqueada pelos Visigodos em 410, a primeira vez que a cidade foi invadida em 800 anos. No fim do século, o império ocidental havia entrado em colapso. Guerras civis e a corrupção institucional contribuíram para seu declínio.

A ideia de que o clima teve um papel importante na queda de Roma é antiga, e novas evidências surgiram em 2011. Registros de temperatura e pluviosidade na Europa ocidental revelaram que entre os anos 250 e 550 o clima mudou entre seco e frio para quente e úmido de uma década para outra.

Mudanças assim imprevisíveis foram devastadoras para os fazendeiros, e a falta de alimentos resultante pode ter contribuído para a queda do Império.
.

Chichen Itza

Esta estátua representa o deus Chac-Mool, na cidade maia de Chichen Itza, atual México. Chichen Itza floresceu até o século 13, e ainda haviam maias vivendo ali quando os espanhóis chegaram no século 16.

Entretanto, o apogeu da civilização foi entre os anos 200 e 800, quando a construção de grandes monumentos atingiu seu auge. Depois do ano 900, muitas cidades foram abandonadas.

Os registros climáticos mostram que o declínio coincidiu com um século de poucas chuvas, o que teria afetado severamente a produção de alimentos.

Fonte: Hypescience







19
ago
2012
Vaso sanitário de Bill Gates cozinha dejetos, gera energia, é barato… e não roda Windows


Você sabia que cerca de 2,6 bilhões de pessoas no mundo não tem um vaso sanitário em casa? Só no Brasil, são aproximadamente 13 milhões de pessoas nessa condição. Para tentar reverter este quadro e criar saídas baratas e eficientes de banheiros para a população mais pobre ao redor do globo, o fundador da Microsoft, Bill Gates, iniciou uma busca por um vaso sanitário mais desenvolvido.

O projeto “Reinvenção da Privada” (Reinvent the Toilet) começou no ano passado, quando a Fundação Bill e Melinda Gates anunciou que forneceria oito bolsas de R$800 mil para pesquisadores que desenvolvessem novas tecnologias para o processamento de dejetos humanos sem qualquer ligação com linhas de água, energia ou esgoto. Afinal, em muitos países remotos e regiões carentes em que as pessoas não têm redes de esgoto, o acesso à água e energia também é dificultado.

O vídeo da Fundação, apresentado na época, mostrou que o problema pode até não ser muito glamouroso, mas é realmente sério:
.


.

Na última terça-feira , aconteceu a “Feira da Reinvenção da Privada” (Reinvent the Toilet Fair), em Seattle, nos Estados Unidos. O evento reuniu pesquisadores e investidores de 29 países, e foram concedidos prêmios às melhores inovações na área.

O primeiro lugar foi para o Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA), que desenvolveu um vaso sanitário movido à energia solar, capaz de gerar hidrogênio e eletricidade com o cozimento dos dejetos. Só faltava rodar Windows! Eles receberam cerca de R$200 mil como um impulso para novas pesquisas. Ao todo, foram distribuídos quase R$7 milhões em pesquisas no evento.

A segunda colocação ficou com a Universidade de Loughborough, da Grã-Bretanha, que apresentou uma privada capaz de converter os efluentes descartados com as fezes em água limpa, carvão biológico e minerais. A Universidade de Toronto, do Canadá, ficou com o bronze. Eles apresentaram um sanitário que desinfeta os dejetos e recupera os minerais.

O encontro não é o fim do desafio: a Fundação premiou as equipes, mas os grupos de pesquisas ganhadores irão iniciar uma nova rodada de desenvolvimento de tecnologias sanitárias.

Fonte: Hype Science

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...