5
maio
2009
Adocicando a vida


Gente, eu adoro pão doce. Aqueles cheios de recheio e frutinhas , são meus preferidos.  Lá na escola,  minhas colegas compram  o pão doce  à tardinha, e me dão a parte com bastante recheio. Eita delícia!!! Eita trem  bão!! Quando eu era criança,  tinha um tio que  trabalhava na Kibom, e  sempre que  nos visitava,   nos dava picolés de todos os sabores variados . Parece que antigamente as coisas eram mais saborosas. Ou criança vê tudo com outros olhos.   Gente que festa!!!   Eu acho que não cresci, pois  se tem açúcar, eu tô dentro!!!  A vida já é muito amarga, vamos adoçá-la um pouco?  Hoje precisei ir na Prefeitura, na volta comprei Alpino, que  é um chocolate que eu amoooooooooo. Comi sozinha!!!  Que gulosa!!!  Meu cardiologista, que é um amigão me aconselhou a diminuir o açúcar por causa da pressão alta, disse-me que é nocivo à saúde. Mas, eu  como  sou uma formiguinha, vai ser difícil. No meu aniversário, tem que ter bolo, se não,  não é aniversário!!! Eu faço questão, não é todos os dias que fazemos anos. Pensando na nossa infância  ,que já vai longe, mas que,  guardamos dentro de nós um pouquinho dessa fase de sonhos.  Escolhi esse lindo texto. Espero que vocês se reportem ao tempo de criança e sonhem comigo.  Eu concordo com esse texto: ” A loja de doce é o céu possível aqui na terra.”


A loja de doces era do outro lado da rua. Bolinhos pequenos, secos, revestidos a amêndoas, recheados de mel. Acompanhavam-se com chá de menta. Um odor refinado, fumegante, de tom azul, filtrado por uma luz difusa, sugere um interior. Misturam-se odores, cores e sabores. A loja de doces é o céu possível, num canto da terra..

José Antonio Barreiros







5
maio
2009
Nosso Botafogo é valente!!!


Dia de jogo aqui em casa é uma festa. Vem para cá,  as meninas os maridos,  e os pimpolhos. Eles vem à carater , todos com camisas e  bonés do Flamengo.  São dois Botafoguenses, ( eu e o Tuninho), contra seis Flamenguistas. É uma gritaria, uma algazarra, as crianças pulam, berram, apitam, torcem pra valer. Engraçado foi no final do jogo, todos nós prestando a atenção no resultado, vira a Giovanna e fala:

-Olha a cara de bunda do meu avô, só porque o Botafogo perdeu. É mole!!!  Ninguém ensina, é espontâneo, é dela mesma. Todos nós caímos na gargalhada!!!

Mas,  quero parabenizar ao nosso glorioso Botafogo que, lutou, foi valente , suou a camisa e não se intimidou diante da numerosa torcida adversária. Lutou até o final.

Cá pra nós, jogar com aquela torcida do Flamengo, não é mole não!!!  Eles fazem um barulhão, empurram o time!!! O Botafogo foi corajoso, não recuou, lutou. Só não teve a sorte de ser campeão, mas 2010 vem aí!!! Nada como um dia atrás do outro. Nos aguardem Flamenguistas!!!!

Aqui na minha rua ,quando o Botafogo fez o segundo gol e empatou, foi um silêncio fúnebre. Não se ouvia nem as moscas voando, todos roendo as unhas com medo do Fogão ganhar. Só isso aí valeu!!!  Acho que muita gente se borrou nesse momento crucial. Valeu Botafogo!!!  Parabéns pelo empenho. Botafogo, você não é o campeão, mas mora no nosso coração!!!! Valeu pela emoção!!!!

E Ninguém cala
Esse nosso amor
E é por isso que eu canto assim
É por ti, Fogo”

ATENÇÃO:

Novo endereço do Compartilhando as Letras:

www.compartilhandoasletras.com

FEEDS:

http://feeds2.feedburner.com/compartilhandoasletras/feed









4
maio
2009
Maravilhas de Mário Quintana


…Não é que esteja bancando o modesto. Eu já disse uma vez que a modéstia é a vaidade escondida atrás da porta… Eu não sou modesto, sou isento de tudo. Se alguém me julga “genial”, eu penso: está exagerando. Se alguém não me aceita, me escracha, eu acho que é burro. Fico sereno comigo. Isso me faz lembrar os versos de Cecília Meireles, que para mim é a maior poeta brasileira desta metade do século: .
Eu canto porque o momento existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta

..

.
Do livro de Giovanni Ricciardi: Auto-retratos


.
“Mas, afinal, para que interpretar um poema? Um poema já é uma interpretação.”
.
Mario Quintana


Um dia veio uma peste e acabou com
toda vida na face da Terra:
em compensação ficaram as bibliotecas…
E nelas estava meticulosamente escrito
o nome de todas as coisas!

Mario Quintana

Crédito das  Imagens: Google







3
maio
2009
Otimismo ou Esperança?


Procuro lutar pelos meus sonhos e alvos pretendidos. No início do ano fiz um post, dizendo todos os alvos para esse ano. Alguns,  eu estou conseguindo, outros estão em andamento. Eu já comecei as aulas de teclado, que era um sonho meu, mas não tinha horário por causa do trabalho e atividades da casa. Outro objetivo, era parar de roer as unhas, sempre que me sentia angustiada, correndo contra o tempo, eu roía as unhas de sangrar, de ficar no sabugo. Coloquei na minha cabeça que iria parar com isso. Além de feio, prejudica a saúde. Hoje fiz minhas unhinhas e elas estão lindas!!!

tn_maos-da-pixuca-04-05-09-11

Cresceram, e,  eu estou muito orgulhosa!!! Uma coisinha simples,bobeira para alguns, mas que me deixou muito feliz. Eu ficava com vergonha das minhas unhas roídas,mas não conseguia parar de roer.   Escolhi esse texto de Rubem Alves que fala sobre otimismo, esperança e a força que vem de dentro, essa força que nos impulsiona para fazermos as coisas, para tentarmos sempre e cada vez mais. Devemos ter sempre esperança, para  que com nossas  atitudes , amizade, perseverança e amor, possamos mudar esse mundo tão caótico.


“Hoje não há razões para otimismo. Hoje só é possível ter esperança. Esperança é o oposto do otimismo. “Otimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração.” Camus sabia o que era esperança. Suas palavras: “E no meio do inverno eu descobri que dentro de mim havia um verão invencível…” Otimismo é alegria “por causa de”: coisa humana, natural. Esperança é alegria “a despeito de”: coisa divina. O otimismo tem suas raízes no tempo. A esperança tem suas raízes na eternidade. O otimismo se alimenta de grandes coisas. Sem elas, ele morre. A esperança se alimenta de pequenas coisas. Nas pequenas coisas ela floresce. Basta-lhe um morango à beira do abismo. Hoje, é tudo o que temos ao nos aproximarmos do século XXI: morangos à beira do abismo, alegria sem razões. A possibilidade da esperança …”

Rubem Alves


(Concerto para corpo e alma . Editora Papirus , p.159-160)






3
maio
2009
Maio de Poesias


...

Alguns escrevem pela arte, pela linguagem, pela literatura.
Esses, sim, são os bons.
Eu só escrevo para fazer afagos.
E porque eu tinha de encontrar um jeito de alongar os braços.
E estreitar distâncias.
Encontrar os pássaros: há muitas distâncias em mim (e uma enorme timidez).
Uns escrevem grandes obras.
Eu só escrevo bilhetes para escondê-los, com todo cuidado, embaixo das portas.”
.
Rita Apoena

.

Amo-te como a planta que não floriu e tem
dentro de si, escondida, a luz das flores,
e, graças ao teu amor, vive obscuro em meu corpo
o denso aroma que subiu da terra.

Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde,
amo-te diretamente sem problemas nem orgulho:
amo-te assim porque não sei amar de outra maneira,

a não ser deste modo em que nem eu sou nem tu és,
tão perto que a tua mão no meu peito é minha,
tão perto que os teus olhos se fecham com meu sono.

Pablo Neruda

.

Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam:
-Que é que você quer ser quando crescer?
Hoje não perguntam mais.
Se perguntassem, eu diria que quero ser menino.
.
Fernando Sabino

Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida.
.
Carlos Drummond de Andrade

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...