7
out
2008
Cândido Portinari retrata o Brasil
Categorias: Geral


 

Cândido Portinari retrata o Brasil

” Nenhum pintor pintou mais um país do que Portinari pintou o seu…” Israel Pedrosa.

Muitas crianças deixaram as brincadeiras tradicionais como: pipa, pião, gangorra, carniça,ciranda e outras. Todos esses elementos do universo infantil, fazem parte dos quadros do pintor Cândido Portinari, ele mostra nas suas telas as belezas da infância e as mazelas do nosso povo e do trabalhador braçal. Ele retrata de maneira crítica o estivador, o negro, entre outras figuras típicas da época em que vivenciou, mas com traços lúdicos. A arte por si só é multidisciplinar e os professores têm em Portinari um excelente instrumento de trabalho. No quadro “catadores de café”, notamos uma ótima oportunidade para falar sobre o solo com as crianças. Outra questão que pode ser bastante explorada são as brincadeiras de roda, tão esquecidas hoje em dia, já que as telas resgatam esse tipo de brincadeira que ajudam a estimular a prática de exercícios e a evitar o sedentarismo comum nos nossos dias.

Fonte: quadros de Cândido Portinari, pesquisa do Google.
Visite: Projeto Portinari







6
out
2008
Cuidando da criação de Deus
Categorias: Geral


As ervas crescem e o campo fica verde. Um prato cheio para os animais, aves, e insetos.Isto poderia ser um quadro perfeito para uma pintura na parede, não fosse o jeito acidentado como fabricamos o desenvolvimento, dando as costas para a natureza.

A riqueza dos fenômenos da natureza explicam por falas silenciosas que não deveria existir uma oposição entre o mundo que devemos construir e Deus, a quem devemos amar. Conviver não é apenas uma relação interpessoal, é também companheirismo com a terra, a água, o ar,o mundo animal e vegetal.

Animais Bonitos







3
out
2008
Eles dançaram durante toda a vida
Categorias: Geral


Li , na revista Época do mês de março deste ano, uma reportagem simplesmente maravilhosa, uma linda história de amor , entre o escritor e filósofo André Gorz e sua esposa Dorine. Eles ficaram casados 60 anos, e, a dança que os uniu, se estendeu por toda uma vida. Ela tinha passos de dançarina, e, ao encontrá-la na rua, ele a convidou para dançar. Ela aceitou prontamente: ” Why not?! (por que não?). Essa linda dança se estendeu durante os 60 anos , em que ficaram casados. Na terceira ou quarta vez que saíram, ele a beijou. Despiu seu corpo com cautela. Compreendeu ” que o prazer não é algo que se tome ou dê.  É um jeito de dar-se e de pedir ao outro a doação de si.  ” Juntinhos um contra o outro, dividiram os 60 centímetros do  ” velho sofazinho afundado.”  Era outubro de 1947.  Em 22 de setembro de 2007,  eles foram encontrados mortos,  lado a lado de sua cama na França.  Tinham mais de 80 anos. Eles haviam consumado um pacto de suicídio por injeção letal. O duplo suicídio, foi um ato de derradeiro amor. Dorine sofria de terríveis dores na cabeça e no corpo causada por uma doença progressiva.  ” Eu queria acreditar que nós tínhamos tudo em comum, mas você estava sozinha em sua aflição. ” Um ano antes do suicídio ,em 2006, ele escreveu uma carta para Dorine. Nessa carta,  ele refez a longa dança que dançaram juntos para acertar com ela cada passo. Deu sentido a cada um dos avanços, recuo e pisões no pé de toda uma vida.  “Você era quem punha entre parênteses esse mundo ameaçador.”, escreveu  “Fernando Pessoa disse que todas as cartas de amor são ridículas,- ” não seriam cartas de amor se não fossem ridículas”-porque não há como escrever sobre algo indizível como o encantamento amoroso, apreender o que escapa. A carta de amor a Dorine é bela, se esquiva dessa definição. Assombrosamente bela. O livro CARTA A D.- HISTÓRIA DE UM AMOR ( Cosac Naify e Annablume, 80 páginas), foi lançado em fevereiro . Chegou aqui no Brasil, depois de vender mais de 100 mil exemplares na França e na Alemanha. A carta de amor foi seu último livro. ” Você é o essencial sem o qual todo o resto, importante apenas porque você existe, perderá o sentido e a importância.” André descobriu no final de tudo, que não queria dançar sem Dorine.  ” Você está para fazer oitenta e dois anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que quarenta e cinco quilos e continua bela; graciosa e desejável. Já faz cinqüenta e oito anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca. De novo, carrego no fundo do meu peito um vazio devorador que somente o calor do seu corpo contra o meu é capaz de preencher. ”  Trecho de uma coreografia amorosa.
* Post escrito, baseado na matéria: A dança que durou uma vida- Revista Época/ março de 2008.</p>







3
out
2008
Agradecendo aos Amigos do Coração
Categorias: Geral


Hoje só quero agradecer , estamos em festa!! O Compartilhando as Letras cresceu, conquistou fronteiras,  fincou as estacas, e hoje estamos no WordPress. Obrigada, amigo(a) que aqui veio, visitou, comentou, deu sugestões, devo todo esse sucesso à você. Você querido amigo(a) que se fez presente, quase que diariamente,com palavras de carinho, incentivo e amizade, que me fizeram crescer, aprender e me motivaram a continuar,pesquisando,  buscando novos textos, novas informações, para te oferecer o melhor, eu te agradeço. Aqueles que visitaram e deixaram suas opiniões, aqueles que visitaram, mas não comentaram, agradeço de igual modo. É gratificante, chegar aqui, depois de um dia estressante  e encontrá-los, isso me alegra bastante, me dá coragem e forças para melhorar sempre. Tive pedras no caminho, gente que acha que a Blogosfera é só dela, a inveja move as pessoas a fazerem maldades e tentar ofuscar o outro. Esses eu deixo nas mãos de Deus que tudo vê e é justo! Mas voltemos ao nosso assunto, vocês são a razão de estarmos aqui, gosto de compartilhar, divulgar sites, textos e poesias de amigos, acho que assim vamos crescendo mutuamente nessa troca. Fiquei maravilhada com a boa vontade e disponibilidade dos amigos em cederem seus textos, todos com muita alegria e gratidão, fiquei sensibilizada, obrigada! Estamos on line desde fevereiro deste ano e se o contador estivesse bom desde o início teríamos umas dez mil visitas em menos de um ano, isso é legal!  Vocês são a razão do meu sucesso, obrigada por todo carinho. Deixo de presente um lindo poema para vocês.

Há sempre uma noite escura

 

Para cada amanhecer.

 

E, na pequena-grande aventura

 

de nascer, existir e morrer,

 

quantas lições de vida

 

que em vida ainda devo aprender!

 

***O melhor amigo

 

é aquele que nos faz melhores do que somos.

 

Que nos ajuda a enfrentar as situações difíceis e não desperdiçar as oportunidades da vida.

 

O Valor das Pequenas Coisas.

 

Roque Schneider

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...