13
jul
2009
Conheça (e veja) obras e monumentos através de visitas virtuais


Conheça (e veja) obras e monumentos através de visitas virtuais

}

Estou criando este post para compartilhar, com os leitores, visitas virtuais a diferentes partes do Brasil e do mundo.

A tecnologia utilizada na criação de visitas virtuais, permite ao “turista” reconhecer o local em três dimensões, vivenciando o ambiente como se estivesse ali presente.


Aliás, a tecnologia 3D dá a sensação de que estamos caminhando naquele ambiente, visualizando em distância ou aproximação. Às vezes, dá até a impressão que estamos flutuando aqui ou ali =D

Os professores de história, artes, ciência humanas, ou áreas afins, podem utilizar estas visitas virtuais para mostrar aos alunos as características de uma obra ou monumento, quase como se estivesse visitando ao vivo. Aliás, em conjunto com um quadro digital (smartboard), a visita se torna uma experiência incrível!

Vou inserir, juntamento com a obra ou monumento, um breve histórico e localização, para facilitar a vida do leitor. Este post vai estar em constante atualização.

Brasil

Rio de Janeiro

Pão de Açúcar: Há várias versões sobre o seu nome. Uma delas diz que, nos séc. XVI e XVII, após a cana ser espremida e o caldo fervido, os blocos de açúcar eram colocados em uma forma de barro cônica, denominada “pão de açúcar”. A semelhança do penhasco carioca com aquela forma de barro teria originado o nome.

Cristo Redentor: Localizado no topo do morro do Corcovado, o Cristo Redentor foi inaugurado em 1931, sendo considerada a maior estátua de Cristo. Foi eleito uma das sete novas maravilhas mundiais.

Brasília

Palácio da Alvorada: Localizado às margens do lago Paranoá, o Palácio da Alvorada foi inaugurado em 1958, sendo a residência oficial do presidente da República Federativa do Brasil.

França

Torre Eiffel: Localizada no Campo de Marte, às margens do rio Sena, a Torre Eiffel foi inaugurada em 1889 para honrar o centenário da Revolução Francesa.

Itália

Coliseu: Localizado no centro de Roma, o Coliseu foi inaugurado, aproximadamente, no ano 81. Era capaz de albergar perto de 50 mil pessoas, e com 48 metros de altura, era usado para variados espetáculos, sendo o combate de gladiadores o mais conhecido. Foi eleito uma das sete novas maravilhas mundiais.

China

A Grande Muralha: Localizada entre o Mar Amarelo, o deserto de Góbi e a Mongólia, a Muralha da China é uma estrutura de arquitetura militar construída durante a China Imperial, ao longo de dois milênios. Foi eleita uma das sete novas maravilhas mundiais.

Jordânia

Petra: Localizada no grande vale que vai do Mar Morto ao Golfo de Aqaba, Petra foi uma cidade milenar, com estruturas esculpidas na rocha bruta, como El Khazneh – A Câmara do Tesouro. Foi eleita uma das sete novas maravilhas mundiais.

Índia

Taj Mahal: Localizado na cidade de Agra, Taj Mahal foi feita entre 1630 e 1652, com a força de cerca de 22 mil homens, trazidos de várias cidades do Oriente, para trabalhar no monumento de mármore branco que o imperador Shah Jahan mandou construir em memória de sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam. Foi eleito uma das sete novas maravilhas mundiais.

Peru

Machu Picchu: Localizado no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, Machu Picchu foi construída no século XV, sob as ordens de Pachacuti. O local é, provavelmente, o símbolo mais típico do Império Inca. Foi eleito uma das sete novas maravilhas mundiais.

México

Chichén Itzá: localizada no estado mexicano de Iucatã, Chichén Itzá é uma cidade arqueológica que funcionou como centro político e económico da civilização Maia, a partir de 435, ano aproximado de sua fundação. Foi eleita uma das sete novas maravilhas mundiais.

Um grande abraço,

Prof_Michel

http://webdigitaleducator.blogspot.com

http://twitter.com/profmichel







28
jun
2009
História e Games


História e Games

A geração da década de 1980, cresceu marcada pelo surgimento dos games eletrônicos. A partir daí, os games foram adquirindo uma sofisticação e grau de detalhamento tão grandes, que passaram a se tornar diversão não apenas de crianças e adolescentes, mas também dos adultos, que chegam a despender várias horas na frente da telinha. Este espaço é destinado a discutir e divulgar o uso de jogos eletrônicos nas aulas de História.

Age of Empires

Um game que se tornou famoso nos últimos anos é a coleção Age of Empires, da Ensemble Studios. O jogo segue o estilo Estratégia em Tempo Real (RTS), cuja idéia é desenvolver uma civilização a partir de determinadas épocas históricas. Dessa forma, no Age I, a civilização é construída a partir da pré-história, com a escolha de civilizações da antiguidade oriental e clássica, como fenícios, persas e romanos. O Age II foca em povos que viveram no período conhecido como Idade Média. O Age III, por sua vez, aborda o encontro de civilizações e as trocas culturas efetuadas a partir do século XIV, a partir do que se denomina Idade Moderna. Todos os três títulos possuem traços interessantes de representação histórica nas características de cada civilização.

Por exemplo, os fenícios, na antiguidade, eram conhecidos como grandes navegadores pelo comércio no Mar Mediterrâneo, tendo fundado colônias como Cartago, no norte da África. No Age I, o jogador que escolhe a civilização fenícia recebe bônus de navegação em guerras marítimas e no comércio. Torna-se bem interessante explorar estas características em sala-de-aula.

O jogo adquire contornos ideológicos na sua conjuntura. Como o objetivo é desenvolver a civilização de uma maneira linear, com traços evolutivos (de baixo para cima) e invadir, guerrear e conquistar outras civilizações, fica implícito o caráter imperialista do game. É como se cada sociedade no planeta devesse seguir o mesmo caminho evolutivo, que levaram romanos, ingleses e norte-americanos a ter controle econômico, político e militar sobre boa parte do planeta.

Jogos em Flash

Outros tipos de jogos que estão se popularizando são aqueles produzidos no formato flash. Eles vem adquirindo cada vez mais qualidade gráfica e jogabilidade. A grande vantagem é que não precisa ser instalado para rodar, e pode ser linkado como qualquer outra página na web, de forma que não é necessário um grande processador ou placa de vídeo para jogar, apenas o acesso à internet com uma velocidade de banda razoável, dependendo do jogo.

Alguns destes games são elaborados para fins didáticos, como é o caso de The Mummy Maker (O Embalsamador), da BBC-History. O objetivo deste jogo é organizar o processo de mumificação de um corpo, para que o mesmo possa fazer a travessia ao mundo dos mortos. Trabalha bem o imaginário religioso egípcio e pode ser utilizado pelo professor em uma aula sobre cultura e religião no Antigo Egito.

*****http://www.webdigitaleducator.blogspot.com/ Visitem esse maravilhoso Blog do Prof Michel, que é um espaço recheado de cultura, informação e ótimas dicas para o ensino dinâmico de história.







18
jun
2009
O Iphone pode invadir a sala de aula


O Iphone pode invadir a sala de aula

Eu sempre fico entusiasmado diante da possibilidade de utilizar o Iphone como ferramenta de ensino. Inclusive, já escrevi aqui no blog sobre o uso de celulares em sala de aula (m-learning) e como colocar a Wikipédia no celular.

Navegando recentemente no blog do professor Enio de Aragón, encontrei a notícia de mais um ferramenta para aproximar o Iphone da sala de aula. Trata-se do Educate.

Produzido pela empresa ikonstrukt, o Educate tem como objetivo auxiliar profissionais da educação em escolas e universidades. Entre as principais funcionalidades estão:

# Criar planos de ensino embutidos com agendamentos;

# Possibilitar estratégias de ensino para motivação dos alunos através de atividades individuais ou colaborativas;

# Monitoramento da presença de alunos e seus progressos.

O videozinho abaixo, curtinho, mostra as principais funcionalidades da ferramenta.

Marcadores: Tecnologias

Posts Relacionados

* Faça uma visita ao Museu (Virtual) do Iraque

* BBCHistory: história para ler, ouvir, ver e até jogar

* Você na pele do seu super-herói favorito

* Os melhores artigos de história da Wikipédia

* O Iphone pode invadir a sala de aula

** Esse post foi escrito pelo meu colega Profº Michel e está publicado lá no Blog dele , um Espaço repleto de novidades e boas leituras. Visitem e comprovem .Blog do Profº Michel, Ensino de História, Mídias Digitais e Web 2.5







13
jun
2009
Em 1910, eles imaginavam o ano 2000 assim


Como as pessoas em 1910 imaginavam que seria o ano 2000? Bastante visionários para sua época, fico a imaginar o que aconteceria se alguns deles saíssem pelos quatro cantos a propagarem suas idéias extravagantes. Até que poderíamos fazer algo semelhante: dar asas à imaginação e pensarmos como será o mundo em 2100. Isto, é claro, se chegarmos até lá.

A Biblioteca Nacional da França (BNF) tem uma impressionante coleção de gravuras feitas em 1910, que retratam o que seria a vida no ano de 2000. Observamos que algumas áreas não andaram tão depressa como eles previam. Veja as fotos:


1910-1
Os bombeiros voariam…

1910-2
Os sapatos teriam motor…

1910-3
Os barbeiros seriam robôs…

1910-4
Os carros voariam…

1910-5
As mensagens seriam fonográficas…

1910-6
Existiriam drive-in para “carros voadores”…

1910-7
Os jornais (as notícias) seriam ouvidos ao invés de lidos…

1910-8
Existiriam videoconferências…

1910-9
Não existiriam funcionários nas obras, somente robôs…

1910-9a
Os alunos não usariam livros, eles iriam ouvi-los, de acordo com a vontade do professor (observe a animação do auxiliar…hihihihi)…

1910-9b
Fabricar roupas nunca seria tão fácil…

*****  Post escrito por Antonio Regly, postado no Blog Recebi, Li e Gostei. Visitem e veja que delícia de Blog.

** Acompanhe a votação desse Post lá no diHITT:

http://www.dihitt.com.br/sonia_regly/noticia/-em-1910-eles-imaginavam-o-ano-2000-assim







11
jun
2009
História e Música


História e Música

A música é uma forma de expressão artística que remonta à pré-história, quando nossos ancestrais já compreendiam os ritmos da natureza e os reproduziam através de instrumentos feitos em osso e pedra. No decorrer dos séculos, a música foi utilizada também como crítica política e social, relacionada a um determinado tempo histórico. Foi desta maneira que a Marselhesa – hino da França – foi criada, nas aspirações dos revolucionários franceses do século XVIII que lutavam por liberdade, igualdade e fraternidade. Este espaço é destinado a discutir e divulgar aspectos relacionados ao uso da música no ensino de História.
Música na Ditadura Militar
Entre 1964 e 1985, o Brasil foi governado por militares, num período que ficou conhecido como Ditadura Militar. Neste período, a imprensa, o rádio, assim como qualquer forma de expressão artística, eram duramente reprimidos pela ação dos Atos Institucionais (AI´s). Isto fez com que muitos artistas da época criassem músicas com sentido duplo, de maneira a evitar a repressão.
Foi assim que Chico Buarque fez duras críticas ao governo e à censura através do samba “Apesar de Você”, que possui um sentido metafórico. Ao ser questionado por agentes do governo militar, Chico respondeu que criou a música simplesmente para narrar os conflitos amorosos de um marido descontente com o autoritarismo de sua mulher. No entanto, a mensagem por trás da composição identifica a resistência aos mecanismos de repressão dos militares, e a esperança de dias melhores.
Raul Seixas também enfrentou a repressão dos militares através do Rock-Baião “Mosca na Sopa”, onde a metáfora representa aquela geração de artistas e o governo, respectivamente, como a mosca e a sopa. Neste sentido, o objetivo da mosca é incomodar pousando na sopa até que esta fique rala o bastante para se tornar intragável.

***   Este maravilhoso Post  é de autoria de meu amigo Prof. Michel do Blog Prof. Michel Ensino de História, Mídias Digitais  e Web 2.5

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...