22
abr
2013
Somos pedras preciosas
Categorias: amizade,


 photo Iacutendice.jpg


Não, nossa vida não tem preço. Percebemos isso mais claramente quando a saúde nos abandona. E se não chegamos a esse extremo, é possível que nossos olhos continuem vendados à essa grande preciosidade que nos faz passar de um dia para o outro.

Há pessoas que admiramos pela força, inteligência, pela maneira como conduzem a vida e alcançam vitórias.

Essas pessoas que deveriam servir de exemplo podem, ao contrário, fazer com que nos sintamos diminuídos. Gostaríamos de ser assim, ter essa garra ou esse dom e levar a vida no lugar de nos deixar levar por ela.

Porém, somos todos únicos. O que diferencia uma pessoa da outra é a maneira como ela se vê e tenta fazer alguma coisa daquilo que enxerga. Não possuímos o valor que nos dão, somos o que somos e se o que vemos não nos agrada, podemos fazer algo diferente e melhor.

 photo gelatinas.jpg

As pedras preciosas nascem brutas e, mesmo se preciosas, têm uma aparência normal, quando não até feias. Mas, lapidadas, são maravilhas aos olhos. Refletem o sol e a beleza.

A princípio ninguém é melhor que ninguém. Um rei e um mendigo são gerados da mesma forma e morrem da mesma forma. Mas as oportunidades que aproveitamos ou jogamos fora nos tornam pessoas diferentes, comuns ou especiais.

Jesus não teria morrido na cruz por nós se Ele achasse que não valeríamos a pena.

Aos olhos de Deus, somos todos pedras preciosas. E se a vida nos lapida, a outra parte cabe a nós de arredondar, colocar formas, dar brilho e fazer diferença no mundo.

Autor: Letícia Thompson







22
abr
2013
Eu me divirto nesse Rio de Janeiro


 photo tempoka3.jpg

Esse episódio que contarei aqui, aconteceu no Metrô. Vocês sabem como é o Metrô de manhã? lotado!!! Procuro marcar meus exames, médicos e, às vezes faço algum curso na cidade. Nessa manhã me sentei no lugar do idoso,mas com o pensamento:

Se entrar algum idoso aqui, eu me levanto e ofereço o lugar para ele(a).

Pois bem, entrou um senhor, bem arrumadinho, mais ou menos uns 65 anos, e eu lhe ofereci o lugar.O senhor olhou para mim e, falou bem alto:

Tá pensando que eu estou morrendo?? Vocês novos,são mais cansados que a gente .

Eu, com toda paciência do mundo lhe falei:

Meu senhor, minha educação, manda que eu lhe ofereça o lugar.:

Ele prontamente me respondeu:

Pode ficar, eu não estou tão velho assim ,posso ir em pé!!!
Todos ficaram admirados com a grosseria do homem. Eu não disse que ele era velho, não disse que eu estava cansada, prontamente me levantei e ofereci-lhe o lugar.
Eu fiquei chocada, as pessoas são grossas demais! Continuei sentada no meu canto, aguardando,caso outro idoso entrasse ,eu lhe ofereceria o lugar.
Existem pessoas que, quando veem um idoso chegar,fingem que estão dormindo, não dão a mínina.

Noutro dia eu vi uma situação que eu passei mal de rir. Tudo engraçado acontece no Metrô.Na verdade, eu me divirto, quando vou para a cidade.
Uma senhorinha entrou, com um carrinho de feira, parecia que ela vendia doces, ou tinha alguma barraquinha. O rapaz, fingiu que estava dormindo.Ela simplesmente, pegou a sombrinha e bateu no ombro dele falando assim:

Sai daí, esse lugar é meu!!! Sei que você está fingindo que está dormindo!!!

Eu é claro, já estava me escangalhando de rir. Eu me divirto nesse Rio de Janeiro!

 photo images-45.jpg

Sobre a Bonificação:


Meu pai, quando tinha 40 anos, dizia que até os 60 a vida é um direito. Mas depois dos 60 a vida é uma bonificação, uma gorgeta. Mas quando os 60 chegaram ele mudou de idéia…

Já estou vivendo de gorgetas. Completei 71 anos e estou velho. Nessa idade os pensamentos são outros. Os pensamentos que pensamos pelas manhãs não são os mesmos que pensamos quando o sol se põe.

A velhice nos faz pensar pensamentos diferentes. No crepúsculo tomamos consciência da passagem do tempo. O tempo escorre pelo meio dos nossos dedos cada vez mais rápido. “Tempus Fugit”… Isso nos faz agudamente conscientes do encanto de cada momento: lindas bolhas de sabão, efêmeras… Cada momento é um fruto maduro que temos de comer no agora porque no depois ele estará podre. “Carpe Diem!” Assim, tenho estado pensando nas bolhas que quero soprar, nos frutos que quero comer(…)

Rubem Alves







20
abr
2013
Recordando postagens antigas do Compartilhando as Letras


Essas fotos que colocarei aqui agora, faziam parte dos posts que foram perdidos. Muito post bonito e que nos tocavam diretamente no coração.Claro, que não vai dar para eu colocar tudo direitinho como era antes, porque também, a cabeça da gente não se lembra de tudo. Coloco aqui algumas fotos e, alguns pensamentos que, outrora,foram publicados, para vocês sentirem o gostinho e verem como perdemos muita coisa boa. Observem:

 photo wallpapers-amor-2.jpg

.

Às vezes a gente se pergunta sobre o segredo da alegria.
É nos sonhos que ela mora.
Alegria é quando o sonho se realiza.
Como quando se espera pelo regresso da pessoa amada.
Antes é a saudade, o vazio.
Depois, o abraço, a alegria.
Quem não sonha não pode ter alegria.
Rubem Alves – Presente – pag. 53.

 photo sentimentos.jpg

.

“Hoje não há razões para otimismo. Hoje só é possível ter esperança. Esperança é o oposto do otimismo. “Otimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração.” Camus sabia o que era esperança. Suas palavras: “E no meio do inverno eu descobri que dentro de mim havia um verão invencível…” Otimismo é alegria “por causa de”: coisa humana, natural. Esperança é alegria “a despeito de”: coisa divina. O otimismo tem suas raízes no tempo. A esperança tem suas raízes na eternidade. O otimismo se alimenta de grandes coisas. Sem elas, ele morre. A esperança se alimenta de pequenas coisas. Nas pequenas coisas ela floresce…”
(Rubem Alves)

.

 photo wallpapers-amor-4.jpg

“A rosa não tem “porquês”. Ela floresce porque floresce.”
Drummond repetiu a mesma coisa no seu poema As Sem-Razões do Amor. É possível que ele tenha se inspirado nestes versos mesmo sem nunca os ter lido, pois as coisas do amor circulam com o vento.
“Eu te amo porque te amo…” – sem razões… “Não precisas ser amante, e nem sempre sabes sê-lo.” Meu amor independe do que me fazes. Não cresce do que me dás. Se fosse assim ele flutuaria ao sabor dos teus gestos. Teria razões e explicações. Se um dia teus gestos de amante me faltassem, ele morreria como a flor arrancada da terra.
“Amor é estado de graça e com amor não se paga.”
Nada mais falso do que o ditado popular que afirma que “amor com amor se paga”. O amor não é regido pela lógica das trocas comerciais. Nada te devo. Nada me deves. Como a rosa que floresce porque floresce, eu te amo porque te amo. (…) Rubem Alves







20
abr
2013
Não fique incomodada e nem acomodada
Categorias: informação, Saúde, Vida


Estava lendo um artigo muito interessante e informativo da Drª Beatriz Helena Purim,ginecologista,há mais de 20 anos, que dá todas as coordenadas sobre, menstruação, cólicas,inflamação etc… Procurarei colocar aqui detalhadamente para vocês entenderem esse processo incômodo e, até doloroso em nós mulheres mensalmente:

 photo colica_menstrual_4d54a5fe63459-413816-4d54a5fe647e1.jpg
1- Antes de mais nada é bom lembrar que a menstruação ,nada mais é do que uma gravidez frustada, ou seja, o organismo feminino esteve se preparando durante cerca de um mês para conceber uma gravidez, que, por diversas razão, não ocorreu. O útero então, por mecanismos hormonais e inflamatórios elimina, expulsa a camada que receberia o óvulo fecundado.

O material inutilizado se exterioriza como um fluxo sanguíneo, com volume aproximado de 150 ml de sangue com pequenos coágulos e muco que dura de 3 a 5 dias.

2- Com relação à cólica menstrual, sabemos que algum nível de dor seria normal ocorrer devido aos mecanismos de eliminação do fluxo. A intensidade e duração da cólica é que pode ser prejudicial
e inclusive anormal pela possibilidade de doenças mais sérias como causa.

3-Uma das queixas mais comuns nos atendimentos de ginecologia é a cólica menstrual. É uma cólica na região baixa do abdomen, mas que pode refletir nas costas e nas pernas. A dismenorréia , como também é chamada a cólica, pode ser acompanhada por outros sintomas como: náuseas, vômitos, sonolência, sensação de desmaio e dores de cabeça.

Notem como esse conjunto de sintomas diminui a qualidade de vida e a produtividade nesses dias menstruais!

4- A dismenorréia secundária pode ser sintomas de: miomas uterinos,pólipos do endométrio e de uma doença que notamos mais frequentemente que é a endometriose.

A endometriose
se caracteriza pela presença de endométrio, que é a camada interna do útero, fora da cavidade uterina. O implante de tecido endometrial pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas é frequentemente na região da pelve que vai se fixar e provocar reações inflamatórias e aderências.

A mulher moderna tem que ter uma alimentação saudável e realizar atividade física regular,inclusive no período menstrual. Lembre-se da produção de endorfinas, um analgésico natural,induzidas pelos exercícios físicos e por atividades prazerosas!

* Nada de ficar na cama, sem lavar os cabelos,tomar banho, ou colocar os pés descalços no chão! Não há fundamento algum para essas limitações.

Então não fique incomodada, muito menos acomodada! Converse com o seu ginecologista sobre os incômodos do seu período menstrual.







19
abr
2013
Informação aos leitores
Categorias: informação


O Compartilhando perdeu uma parte de seus arquivos dos anos de 2010,2011 e uma parte de 2012. Vejo que, muitas vezes, vocês clicam em páginas que não existem mais. Perdemos alguns arquivos do Blog, por causa de um outro Blog que foi desativado e o site que hospeda o Compartilhando as Letras,quase que nos deixa sem nada. Resumindo, deletaram o Blog errado. Tenho as imagens dos posts que foram postados e, aos poucos vou colocando tudo de novo.É uma questão de paciência.

 photo BibliotecaPalafoxianaPueblaMexico.jpg


Um dia veio uma peste e acabou com
toda vida na face da Terra:
em compensação ficaram as bibliotecas…
E nelas estava meticulosamente escrito
o nome de todas as coisas!

Mario Quintana
.

.

 photo Quintana.jpg

Quintana…
.
“…Não é que esteja bancando o modesto. Eu já disse uma vez que a modéstia é a vaidade escondida atrás da porta… Eu não sou modesto, sou isento de tudo. Se alguém me julga “genial”, eu penso: está exagerando. Se alguém não me aceita, me escracha, eu acho que é burro. Fico sereno comigo. Isso me faz lembrar os versos de Cecília Meireles, que para mim é a maior poeta brasileira desta metade do século:
.

Eu canto porque o momento existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta
..
.
(Do livro de Giovanni Ricciardi: Auto-retratos)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...